Incríveis 72% dos e-traders institucionais sinalizaram “não ter planos de negociar criptomoedas/moedas digitais” em 2023, de acordo com uma pesquisa recém-divulgada realizada pelo JPMorgan.

A sétima edição do e-Trading Edit do JPMorgan ouviu 835 traders de 60 localidades globais diferentes sobre os desenvolvimentos técnicos e fatores macroeconômicos que influenciarão o desempenho dos investimentos em 2023.

A pesquisa revelou hesitação entre os traders em relação aos ativos digitais. Apenas 14% dos entrevistados disseram que continuarão a negociar ativos digitais ou entrarão no mercado pela primeira vez este ano.

Os 14% restantes dos entrevistados disseram que não planejam investir este ano, mas podem fazê-lo nos próximos cinco anos.

A esmagadora maioria dos traders institucionais pesquisados pelo JPMorgan – 92% – disse não ter nenhuma exposição ao mercado de ativos digitais em sua carteira de investimentos no momento da pesquisa, realizada de 3 a 23 de janeiro.

Quase três quartos dos traders institucionais não planejam entrar no mercado de ativos digitais em 2023. Fonte: JPMorgan

Este panorama pode ser atribuído ao fato de que quase metade dos entrevistados citou a volatilidade do mercado como o maior desafio para um bom desempenho no dia a dia desse mercado.

As medidas de aperto quantitativo impostas pelo Banco Central dos EUA (Fed) em 2022 também podem ter influenciado, com 22% citando as preocupações com a disponibilidade de liquidez como o fator que mais pesa contra o desempenho comercial favorável.

Os resultados da pesquisa foram divulgados apenas alguns meses depois que o sentimento dos investidores e comerciantes do mercado de criptomoedas arrefeceu após o colapso catastrófico do ecossistema Terra (LUNA) e da plataforma de negociação FTX em 2022.

Em outra pesquisa do JPMorgan, 30% dos entrevistados citaram o risco de recessão como o fator macroeconômico mais importante a ser observado, enquanto 26% acreditam que a inflação influenciará mais os resultados comerciais.

Deve-se notar que operações de trading normalmente se refere a entrar e sair de ações ou ativos dentro de semanas, dias e até minutos com o objetivo de obter lucros de curto prazo, enquanto os investidores têm uma perspectiva de longo prazo.

No ano passado, uma pesquisa com investidores institucionais patrocinada pela exchange cripto Coinbase descobriu que 62% dos investidores institucionais investiram no mercado de ativos digitais de novembro de 2021 ao final de 2022, aparentemente indiferentes ao prolongado inverno cripto.

Um estudo mais recente, de junho, também descobriu que 71% dos indivíduos com alto patrimônio líquido já investiram em criptomoedas, enquanto muitos outros estão adotando estratégias de longo prazo em vez de negociar no dia a dia.

Em uma descoberta adicional, a pesquisa constatou que apenas 12% dos traders veem a tecnologia blockchain como a tecnologia mais influente para moldar o futuro de operações de trading, em comparação com 53% para inteligência artificial (IA) e tecnologias relacionadas ao aprendizado de máquina.

Esses números contrastam fortemente com a pesquisa de 2022, onde a tecnologia blockchain e a IA receberam 25% de todos os votos cada.

Apenas 12% dos traders institucionais acreditam que a tecnologia blockchain será a mais influente para o bom desempenho em operações de trading. Fonte: JPMorgan

Fonte: Cointelegraph

➤ Clique aqui e receba em seu celular notícias e análises! É GRATUITO – Portal Yellow no Telegram

Siga-nos no Instagram: @yellowcrypto.br