A cruzada do Federal Reserve contra a inflação pare está longe do fim. Hoje (12/10) foi divulgado a inflação ao produtor norte-americano referente ao mês de Setembro, o indicador mostrou em sua ‘headline’ uma elevação considerável na variação mensal dos preços, com esta batendo a mediana das expectativas do mercado. A inflação ao produtor pode ser utilizada como uma prévia da inflação ao consumidor, uma vez que os produtores eventualmente repassam a alta em seus custos para os preços de seus produtos. Portanto, é possível que o mercado seja surpreendido pelo próximo CPI (Consumer Price Index).

Enquanto isso, o Bitcoin respondia negativamente a divulgação dos dados, visitando novamente níveis abaixo dos US$ 19.000, recuperando-se logo em seguida e consolidando-se novamente acima de tal nível. O suporte psicológico dos US$ 19.000 é relativamente frágil a notícias negativas, porém, vem mostrando resiliência nos últimos dias. Eventualmente essa região será rompida e o criptoativo deverá visitar níveis abaixo até mesmo dos US$ 18.000, principalmente tendo em vista as perspectivas de que o Fed deverá continuar elevando a sua taxa básica de juros até o próximo ano.

Além de todos esses fatores, algo que vem sendo pouco falado é a redução do balanço patrimonial do Fed, cujo o teto deverá ser de um ritmo de mais de US$ 90 bilhões mensais. Caso o Fed siga a risca a sua promessa, uma retirada de liquidez de tal magnitude deverá ter um impacto ainda mais significativo junto a alta de juros.

Gráfico Bitcoin/Tether. Fonte: TradingView
As informações contidas nesse artigo são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser interpretadas como oferta ou recomendação de investimentos. Todas as opiniões e estimativas são elaboradas dentro do contexto e conjuntura no momento em que a publicação é editada. O mercado financeiro é dinâmico e as informações, conclusões e análises apresentadas podem sofrer alterações a qualquer momento e sem aviso prévio.
Siga-nos no Instagram: @yellowcrypto.br