O banco central da China anunciou nesta segunda-feira que irá reduzir o volume de moeda estrangeira que os bancos precisam manter como reserva, movimento que busca desacelerar a depreciação do yuan, atualmente nos níveis mais fracos em um ano.

O Banco do Povo da China disse que irá cortar a taxa de compulsório em 1 ponto percentual, a 8%, a partir de 15 de maio, para “melhorar a capacidade das instituições financeiras de usar fundos em moeda estrangeira”, de acordo com comunicado online.

Fonte: MoneyTimes

Queda livre do yuan incentiva novas estratégias

Após o inicio da semana levar a moeda chinesa para mais um abalo, o Banco Popular da China está estudando medidas para reverter tal situação, como o corte de compulsórios e a redução de volume de moeda estrangeira nos bancos do país. Com isso, o polo central monetário visa promover o controle monetário e, principalmente, a estabilização no comércio mundial do mercado cambial.

Futuro chinês parece nebuloso mas pode atingir até mesmo o criptomercado

Ainda sobre uma perspectiva elevada de altas flexibilizações, a economia chinesa continua na mesma corrente de sensações, com o banco central buscando meios para conter os efeitos de sua antiga estratégia de incentivos. Assim, esta que continua sendo utilizada como um remédio para o controle econômico já demonstra suas fraquezas e legítimas necessidades de direção interna para a sua aplicação.

Nessas condições, há uma possibilidade de recuperação para os mercados da China, entretanto, o longo prazo pode trazer uma reação negativa para o país em decorrência disso. Além do mais, a obscuridade também se encontra firme em parâmetros mundiais, dado a crescente preocupação com as possíveis interrupções na cadeia produtiva chinesa em consequência de suas duras medidas contra a covid-19.

Consequentemente, os preços dos ativos do mercado de risco podem ficar muito vulneráveis por conta da escassez de mão de obra. Logo, o medo de novos episódios como os da época de pandemia podem surgir e também atingir os preços dos criptoativos na busca incessante por segurança e liquidez, que muito provavelmente seria decorrida do medo constante que o emocional dos investidores estaria conduzindo.

Com base nas informações levantadas, a situação dos mercados continua na neutralidade, contudo, o fim do mês que nos encontramos pode favorecer uma leve recuperação acima dos atuais níveis de preços, sendo oportuno a exposição no Bitcoin para aproveitar essa possível situação. Sendo assim, a compra fracionada, presando pela prudência, é recomendada.

Gabriel Oliveira • Analista Yellow Crypto