Painel em Fórum Econômico Mundial em Davos discute o papel das criptomoedas com reguladores. Crédito: weforum.

No Fórum Econômico Mundial 2023, em Davos, na Suíça, representantes de bancos mundiais pressionaram reguladores, também presentes no evento, para criar regulações urgentes para o mercado de criptomoedas.

De acordo com informações da Bloomberg, na última quarta-feira (18), em uma discussão sobre o assunto, o mercado de criptomoedas chegou a ser chamado de “maluco” por um representante de Singapura.

Os líderes citaram casos de 2022, que viu uma expressiva crise apresentada no setor e chamou atenção global de reguladores. Um dos grandes problemas envolveu a criptomoeda LUNA, do ecossistema Terra. Investidores de todo o mundo registraram prejuízos com a morte do projeto, principalmente da Coreia do Sul.

Seguindo, a reta final do último ano ainda acompanhou o fim da FTX em novembro, uma corretora que chegou a ter destaque e presença mundial. Novamente um rastro de prejuízos envolveu reguladores, pressionando para a criação de regras.

Em Fórum de Davos, reguladores conversam com bancos sobre regulação para as criptomoedas

Em um painel acompanhado pela Bloomberg em Davos, o presidente do Conselho de Diretores do banco UBS, Colm Kelleher, declarou que os reguladores não estão acompanhando o mercado de “não bancos” apropriadamente.

Representando um dos maiores bancos da Suíça, Colm declarou que o setor bancário está seguro, após anos de grande evolução no setor. Assim, um risco de quebra sistêmica é baixo, mas o mesmo não se aplica ao setor não bancário.

Segundo ele, os bancos sobreviveram a crise das criptomoedas devido a sua resiliência, mas o setor não pode continuar descontrolado.

Caso regras claras se tornem disponíveis para o mercado de criptomoedas, mais bancos devem se juntar ao setor. De acordo com ele, o próprio UBS procura clareza regulatória para oferecer produtos para seus clientes.

Representante do Banco Central Europeu defende regulação urgente

Durante a discussão do painel “Banking in the Eye of the Storm”, o presidente do Banco Central da França e membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), François Villeroy de Galhau defendeu uma regulação urgente ao setor.

No debate entre bancos e reguladores, fica claro que a intenção de criar regras amplas ao mercado de criptomoedas é um debate que deve crescer em vários países.

De acordo com o Ministro de Singapura, Tharman Shanmugaratnam, o país já tomou medidas para que a utilização das criptomoedas como meio de lavagem de dinheiro seja dificultada. Contudo, ele entende que mais regras para corretoras devem ser criadas.

Vale lembrar que muitos países já discutem regras para o mercado de criptomoedas. Um dos que estão com uma nova legislação para entrar em vigor nos próximos meses é o Brasil. Isso porque, no final de 2022, o então presidente Jair Bolsonaro sancionou o Marco das Criptomoedas, pela Lei n.º 14.478/2022.

Fonte: Livecoins

➤ Clique aqui e receba em seu celular notícias e análises! É GRATUITO – Portal Yellow no Telegram

Siga-nos no Instagram: @yellowcrypto.br