Uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo em volume de negociações está passando por problemas técnicos envolvendo a Solana nesta quinta-feira, 7. A Binance anunciou pela manhã em sua conta oficial no Twitter que os saques da criptomoeda estão suspensos em sua plataforma.

Sem definir a duração da suspensão, um porta-voz da empresa escreveu que “os saques podem ser suspensos de tempos em tempos, dependendo da situação da rede”.

“Atualizações sobre os saques de SOL: gostaríamos de informá-los que estamos cientes dos problemas envolvendo os saques na rede Solana. A Binance está trabalhando com o time de projetos para garantir que os problemas sejam resolvidos em breve”, dizia a publicação, acrescentando que “os saques podem ser suspensos de tempos em tempos, dependendo da situação da rede”.

A corretora se desculpou com seus clientes, e pediu que todos os que tivessem problemas com os saques, entrassem em contato com sua seção de atendimento. “Pedimos desculpas por qualquer inconveniência. Se você tiver dúvidas sobre os problemas na rede Solana, entre em contato com nossa seção de atendimento”, finalizou a publicação, deixando usuários insatisfeitos. “Sempre o mesmo problema e sempre a mesma resposta”, respondeu um deles.

Não é a primeira vez que a Binance congela os saques de investidores na plataforma. Em novembro do ano passado, a corretora chegou a impedir que usuários realizassem saques de qualquer moeda, e posteriormente no mesmo mês, congelou os saques da criptomoeda-meme dogecoin.

O serviço de atendimento da Binance é alvo de críticas em todo o mundo, incluindo no Brasil. Há um ano no Reclame Aqui, a empresa acumula 11.178 reclamações de usuários brasileiros, e 7,82% entram para a classificação “Pagamento não localizado”. Nesta quinta-feira, 7, reclamações sobre saques já aparecem no site.

Enquanto isso, a SOL, criptomoeda nativa da rede Solana, apresenta queda de 5,84% nas últimas 24 horas, segundo dados do CoinMarketCap. Ainda que no vermelho, a SOL obteve recuperação de mais de 40% em seu preço no último mês, após uma queda generalizada que atinge o mercado cripto desde o início de 2022.

Fonte: Future of Money