Após 8 meses de queda e mais de 70% abaixo da sua ATH, o Bitcoin começa a apresentar sinais de uma possível reversão, ao menos no curto prazo, com a formação de um duplo fundo em gráfico diário. O padrão possui alvo na região de US$ 27.000, e sugere uma alta de mais 20% a partir do ponto atual, em US$ 21.900.
Fonte: TradingView

O que é um “fundo duplo”?

Facilmente visível no gráfico, o “fundo duplo” é um padrão de reversão de um movimento de baixa para um movimento de alta, formando dois fundos em uma região de mesmo valor (ou de valores muito próximos um do outro). Sua confirmação acontece quando o preço é negociado acima do valor do topo existente no gráfico entre esses dois topos (em outras palavras, “quando o preço rompe o último topo”).

O que o “fundo duplo” sinaliza no gráfico?

A definição de uma tendência de baixa é caracterizada pela formação de topos e fundos menores do que os anteriores e, se a confirmação do fundo duplo se dá justamente com o rompimento do topo anterior para cima, por essência a tendência de baixa é descaracterizada, pela formação de topos maiores do que os anteriores e fundos não menores do que os anteriores (mas sim da mesma altura no gráfico).

Portanto, a confirmação do padrão “fundo duplo” significa que o preço não se move mais em uma tendência de baixa, iniciando um movimento de reversão com o alvo sendo entre 100% e 200% de expansão do tamanho do padrão “fundo duplo”, ou seja, entre 100% e 200% da distância entre um dos fundos do padrão e o topo existente entre esses dois fundos.

Fonte: TradingView
Fonte: TradingView

O que está acontecendo?

No momento, o Bitcoin segue enfrentando sua resistência entre US$ 22.000 e US$ 23.000, enquanto os investidores assimilam os dados de emprego dos Estados Unidos e se preparam para o CPI (Consumer Index Price/Índice de preços ao consumidor) americano, que pode fornecer segurança aos investidores e fazer o Bitcoin ultrapassar a atual região.

A atual região de resistência se mostra bastante resiliente, já que desde 16 de junho, essa é a primeira vez que o BTC toca a resistência em US$ 22.000. Além disso, alguns fatores como o RSI do BTC estar próximo da sobrecompra no gráfico de 4 horas, a chegada do S&P 500 em região de resistência e divergência baixista em seu RSI, sugerem uma arrefecida no curtíssimo prazo (para o fim de semana, até a divulgação do CPI).

Além disso, o BTC apresenta a formação de um topo de curto prazo em US$ 22.500, cujo utilizando-se da Retração de Fibonacci para um movimento de alta, sugere um retorno para a região de US$ 20.900-20.600, ponto 0,618 da retração, e possível região de pullback para o ativo.

Considerando as informações supracitadas, além de uma pequena retomada no sentimento do mercado de criptomoedas, e um contexto ligeiramente positivo para ativos de risco, o BTC tende a romper a atual resistência após buscar liquidez na região de US$ 20.900-20.600, a depender, principalmente, de como vierem os dados relacionados à inflação ao consumidor americano.

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto