Fonte: TradingView

Após mais um dia difícil para os ativos de risco com dados de inflação acima do esperado, e membros do Federal Reserve e do Federal Open Market Committee enfatizando a postura austera contra a inflação americana o S&P 500 e a Nasdaq continuam renovando suas mínimas, encerrando suas sessões de ontem (11) em regiões não vistas desde março de 2021 e novembro de 2020, respectivamente.

Por sua vez, devido à correlação com esses índices, sua cotação em dólar e por enquadrar-se como um ativo de risco mesmo que o seu viés seja ser uma proteção contra a inflação, o BTC perdeu seu suporte em US$ 29.000, encontrando suporte em 26.700 até o momento, valor que não era visto desde dezembro de 2020.

Qual o motor das recentes quedas e do contexto atual?

Devido a diversos fatores, principalmente à pandemia do coronavírus e a invasão russa à Ucrânia, a inflação americana atingiu patamares não observados a 40 anos, incorrendo à necessidade de medidas mais severas para mantê-la sob controle. Com isso, o contexto atual está sendo guiado pelas decisões do Federal Reserve frente a alta inflação americana, mantendo uma política monetária mais contracionista.

Até onde o BTC pode ir?

Devido a sua alta volatilidade e o contexto atual, o possível fundo do BTC ainda está indefinido, porém, importantes regiões de suporte estão distribuídas nas regiões em US$ 26.000, US$ 24.000, US$ 22.000 e US$ 19.800, sendo potenciais regiões em que o BTC pode encontrar um possível fundo.

Tendo como base indicadores como RSI e Fear and Greed, além de dados on-chain, o BTC encontra-se em uma região onde há “pouco” espaço para quedas, no entanto, é importante ressaltar a grande volatilidade do mercado de criptomoedas tendo atenção a possíveis anormalidades que possam levar a principal criptomoeda para valores abaixo dos descritos.

Qual a perspectiva atual?

No momento, devido aos fatos supracitados, a perspectiva permanece baixista, sendo importante estar atento a novas informações que possam impactar o mercado. Além disso, os investidores parecem estar precificando o atual aperto monetário e a possibilidade de um aumento da taxa de juros americana de 75 pontos-base, ressaltando a importância de estar de olho na ATA da última reunião e na próxima reunião do FOMC, que podem agravar ou dar alívio aos investidores, mudando a perspectiva atual.

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto