Após encontrar fundo em US$ 32.917 no fim de janeiro depois de quase um mês de quedas acentuadas o Bitcoin começou a ser negociado em um canal quase que lateral, segundo o indicador de perfil de volume de faixa fixa, tendo oscilado um pouco acima do ponto mais alto na seção de área de valor (VAH), atingindo US $48.189 em sua ótima atuação no mês de março.

Porém, com o início de abril e novos pontos de atenção na macroeconomia o BTC voltou a cair testando seu principal suporte em US$ 39.200, que coincide com o ponto de controle do indicador, entre US$ 39.300 e US$ 38.700.

O que é o indicador de perfil de volume de faixa fixa?

O Indicador de Perfil de Volume de Faixa Fixa ou Fixed Range Volume Profile é um indicador que apresenta o volume de negociação por nível de preço, com ele é possível identificar os principais pontos de negociação durante certo período.

O indicador pode ser utilizado para identificar regiões de suporte e resistência, baseando-se nos principais pontos de volume, como a Área de Valor Alto (VAH) e Área de Valor Baixo (VAL) e o Ponto de controle (POC).

O POC é a região em que se teve o maior volume de negociações por nível de preço. Já o VAL é o ponto mais baixo na seção de área de valor, o VAH, anteriormente mencionado é o ponto mais alto na seção de área de valor.

Gráfico, 4 Horas, Bitcoin / TetherUS. Fonte: TradingView

Análise de mercado

Tendo como base o indicador supracitado e a retração de Fibonacci, é possível visualizar que o BTC encaminha-se novamente para um ponto crucial e decisivo no momento, o suporte na região de controle, que conflui com o ponto 0.618 da retração, no intervalo entre US$ 39.300 e US$ 38.700.

A precificação dos eventos macroeconômicos que estão por vir com as incertezas sobre a reunião de maio do Federal Reserve acerca do escoamento do balanço patrimonial e decisão do aumento da taxa de juros, atrelado a situação da China com o avanço do Covid-19 e a guerra na Ucrânia impactaram e continuam impactando a principal criptomoeda, de modo que com a perda do suporte em US$ 38.700 poderia levar o BTC novamente para US$ 37.000.

Porém, se a principal criptomoeda se manter acima do atual suporte, ela pode buscar uma recuperação para a segunda metade do mês de abril, minimizando as perdas do mês. Inicialmente os primeiros obstáculos serão em US$ 40.500 e US$ 42.300.

Em um cenário mais neutro e menos pessimista, o BTC provavelmente seria negociado entre US$ 38.000 e US$ 41.000. Porém, no momento ainda não há certeza de onde a queda irá terminar.

Pontos de atenção

Tendo como base os pontos supracitados, é importante estar atento ao rompimento do suporte atual, já que pode sinalizar perigo para os detentores de curto prazo. E, devido ao alto risco gerado pela incerteza dos rumos a serem tomados pelo Federal Reserve o momento exige muita cautela para se negociar, sendo necessário um bom gerenciamento de risco.

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto