O S&P 500, índice que compreende as 500 maiores empresas listadas na bolsa de Nova York, na sessão de terça-feira (26), às 12:56 estendia a queda para cerca de 2%, enquanto o índice Nasdaq caia cerca 3%. O grande destaque são as ações da Tesla, que já apresentam uma queda de 10% no gráfico diário, depois que o CEO da empresa, Elon Musk, comprou o Twitter por US$ 44 bilhões no dia anterior.

Os investidores também pesam os desdobramentos do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, que parece estar ainda distante de uma solução diplomática. Na segunda-feira (25) foi registrado um ataque em uma região separatista da Moldávia, ataque este que o governo separatista creditou ser de autoria ucraniana.

Além de tudo, o iminente aperto monetário do Federal Reserve, cujo Conselho de Política Monetária (FOMC), deve se reunir nos dias 3 e 4 de maio, para definir um novo aumento na taxa básica de juros (possivelmente na ordem dos 50 pontos base) e detalhes sobre a redução do balanço patrimonial do Banco Central dos EUA, que poderá ser anunciado para ter início no próximo mês.

E por fim, os ‘lockdowns’ na China ameaçam agravar a crise das cadeias de suprimentos, que por sua vez, trará mais pressões inflacionárias para a economia mundial.

Gráfico S&P 500 Index. Fonte: TrandingView

E o Bitcoin?

Às 13:17, o Bitcoin visitava a região dos 38 mil dólares, representando uma queda diária de cerca de 4,50%. Isso se deve ao fato do criptoativo estar positivamente correlacionado com alguns índices do mercado acionário dos Estados Unidos (em especial o índice Nasdaq e o S&P 500).

A correlação entre o índice Nasdaq e o Bitcoin já está na casa dos 0,90, implicando em uma forte relação entre ambas variáveis.

Kleiton Luna • Analista Yellow Crypto