O presidente do Federal Reserve Bank de Atlanta, Raphael Bostic, disse esperar que o FOMC eleva a taxa básica de juros 6 vezes em 2022 e realize dois aumentos em 2023. Bostic ressaltou que manter a inflação sob controle é uma prioridade para 2022 e que o Federal Reserve fará tudo ao seu poder para alcançar.

O mercado de trabalho continua extremamente aperto, prosseguiu.

Fonte: Financial Juice


Aumentos consecutivos para a correção americana

Buscando a prioridade do controle inflacionário, Raphael Bostic, presidente do Federal Reserve de Atlanta, espera que o FOMC realize ao menos seis elevações nos juros para este ano. Assim, os atuais níveis inflacionários seriam corrigidos gradativamente ao longo do ano, bem como no próximo.

Pressões aumentam e mercado responde

Com o termo “transitório” sendo abandonado do vocabulário do Federal Reserve, as pressões do mercado econômico crescem sobre seus membros, aumentando a influência para a austeridade. Assim, já formulando correções, o Fed busca baixas elevações em pontos base, mas consecutivas vezes, a fim de não provocar mudanças abruptamente.

Portanto, com o dólar e a economia dos Estados Unidos ganhando força, visto que grande parte dos investidores buscariam lucros no mercado de baixo risco, um desvio do capital de mercado poderá ser sentido. Logo, a liquidez de ativos de risco poderá ser presente, com os criptoativos respondendo as mudanças sentidas no mercado, arrastando seus preços.

Conforme o resultado da última reunião, 2022 trará mais momentos semelhantes

Ao passo que precificações e lateralizações foram observadas no mercado cripto, com base nos eventos da última reunião do FOMC, a influência fundamental do Federal Reserve no emocional investidor poderá ser mais presente, com tais eventos se repetindo ao longo do ano.