O Bradesco é mais um banco brasileiro a colocar em sua mira o mercado de criptomoedas, estudando uma forma de lançar sua própria corretora. A novidade, divulgada por um executivo do banco, pode aquecer o mercado brasileiro em 2023.

Em conversa com o Valor Econômico, André Bernardino, diretor de ações e custódia do Bradesco, confirmou a informação, conforme publicação nesta terça-feira (17).

O banco lançou nos últimos dias um produto tokenizado, em parceria com a Bolsa OTC e dentro do Sandbox regulatório do Banco Central do Brasil. Assim, o banco caminha em direção aos ativos digitais e planeja novidades no setor.

Bradesco pode lançar corretora de criptomoedas

André Bernardino declarou que o mercado de criptomoedas chegou para ficar, indicando que confia no futuro da tecnologia. Assim, a abertura de uma corretora de criptomoedas pelo Bradesco já está nos planos do banco.

De acordo com ele, a CVM já permite que fundos invistam em criptomoedas, e o Bradesco é o maior administrador de fundos do país.

Apesar da confirmação, o executivo não precisou uma data para o lançamento da novidade aos clientes. De qualquer forma, mais uma grande instituição brasileira divulga uma posição no setor.

Segundo André, o anúncio tem relação com a lei das criptomoedas, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada no final de dezembro de 2022 no país.

Com isso, o executivo do banco afirma que esperava o momento legal para agir, visto que o conhecimento já existia na instituição.

CEO não confia no futuro do mercado de criptomoedas

Em uma entrevista em agosto de 2022, o presidente executivo do Bradesco, Octavio de Lazari Júnior descartou qualquer participação no mercado de criptomoedas.

De acordo com ele em uma entrevista, o mercado de criptomoedas era pequeno e que sempre seria inexpressivo.

No entanto, tudo indica que a visão do Bradesco mudou sobre o assunto e o banco planeja criar sua corretora de criptomoedas própria. O BTG Pactual e o Nubank já se posicionaram no setor, assim como o Mercado Pago, XP e PicPay, indicando que bancos e fintechs seguem atentos às oportunidades do setor.

Além disso, o Itaú tem mostrado interesse no mercado de criptomoedas e vem lançando soluções no mercado. Em julho de 2022, um mês antes do CEO do Bradesco negar a possibilidade, o Santander Brasil anunciava sua intenção de permitir negociações de criptomoedas para clientes.

Fonte: Livecoins

➤ Clique aqui e receba em seu celular notícias e análises! É GRATUITO – Portal Yellow no Telegram

Siga-nos no Instagram: @yellowcrypto.br