As folhas de pagamento não agrícolas nos EUA aumentaram 315.000 em agosto, revelaram os dados publicados pelo Bureau of Labor Statistics dos EUA na sexta-feira. Essa leitura seguiu o aumento de 526.000 em julho (revisado de 528.000) e ficou um pouco melhor do que a expectativa do mercado de 300.000.
Mais detalhes da publicação revelaram que a Taxa de Desemprego subiu de 3,5% para 3,7%. A inflação salarial anual, medida pelo Remuneração Horária Média, permaneceu inalterada em 5,2%, ante a expectativa de mercado de 5,3%. Por fim, a Taxa de Participação da Força de Trabalho melhorou para 62,4%, de 62,1% em julho.

O que é o Payroll?

O Payroll não-agrícola, é um relatório do mercado de trabalho norte-americano que mede a variação do número de pessoas empregadas durante o último mês de todas as empresas não-agrícolas.

Como impacta o mercado?

Como o Federal Reserve tem como principais objetivos, a estabilidade dos preços e o pleno emprego. No atual contexto, em que a inflação está em níveis recordes nos EUA, dados de emprego fortes indicam que o BC americano estará confortável para apertar a política monetária e perseguir a meta de inflação. Caso contrário, diante de dados de emprego fracos, a autoridade monetária tende a ser mais cautelosa.

Reação dos mercados

Após as divulgações do Payroll e taxa de desemprego, Os futuros do S&P 500, principal índice acionário do mercado americano, da Nasdaq e o Bitcoin reagiram positivamente após a divulgação do dado, cerca de 0,74%, 0,78% e 0,74% nos primeiros minutos. Já o índice do dólar, o DXY faz o movimento contrario operando em queda de -0,39%.

Futuros SPX 500
Futuros Nasdaq
Bitcoin
Dxy

O que está acontecendo?

A leitura do Payroll de agosto demonstrou uma queda de 211 mil folhas de pagamento não-agrícolas em comparação com o mês de junho, no entanto, apesar da significante redução, as folhas de pagamento não-agrícolas permaneceram acima das expectativas do mercado, cerca de 315 mil.

A queda do Payroll animou os investidores, que, apesar de estarem precificando um aumento de 75bps para a próxima reunião do FOMC reagiram positivamente, sugerindo uma mudança de sentimento.

Apesar do impacto positivo, o Payroll por si só não modificará a postura do Federal Reserve em seu combate à inflação, a taxa de desemprego obteve um leve aumento de 0,2%, portanto, o contexto permanece pessimista até que a taxa de desemprego continue aumentando e o CPI diminuindo, já que o mercado de trabalho continua robusto enquanto a inflação se mantém alta.

A próxima leitura do CPI será no dia 13 de agosto, na semana que precede a próxima reunião do FOMC (20 e 21 de agosto), e será fundamental para a decisão do próximo aumento na taxa de juros, entre 50 ou 75bps.

Com base no exposto, para a próxima semana a perspectiva é levemente altista, a depender da divulgação do PMI ISM Não-manufatura, porém, o contexto atual é de um Fed agressivo para com a inflação, sendo importante estar atento a discursos de membros do Fed e FOMC, que podem impactar negativamente o mercado, mudando a atual perspectiva de curtíssimo prazo.

O momento se encontra oportuno para operações compradas (longs), no entanto, devido ao atual contexto pessimista, até que dados com maior significância o alterem, é prudente priorizar entradas vendidas (shorts).

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto