Gráfico Bitcoin/TetherUS. Fonte: TradingView

Após dados ruins sobre vendas no varejo da China, mesmo com um crescimento do PIB no primeiro trimestre de 2022, a continuidade das tensões entre a Rússia e a Ucrânia, e a aproximação da reunião do FOMC (Federal Open Market Committee) para decidir as ações do Fed para conter a inflação americana e reduzir o balanço, o BTC perdeu novamente o suporte em US$ 40.000.

Na sequência, com a queda agravada devido aos fatores supracitados o BTC formou um pequeno fundo na região de US$ 38.536 antes de testar a atual resistência em US$ 39.620. Agora, o BTC apresenta sinais de uma possível consolidação entre US$ 38.000 e US$ 40.000 até que novas informações direcionem o mercado, para queda ou para alta.

Inicialmente, o BTC sugere uma perspectiva de queda para US$ 38.000, já que as perspectivas são de um aperto monetário com a presença de muitas incertezas no ar. Para isso, o suporte em US$ 39.000 será fundamental, se perdido, indicará a queda, se resistido, o BTC tende a testar US$ 40.000 novamente.

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto