A China deixou inalterada nesta segunda-feira a taxa de juros referencial para empréstimos corporativos e a pessoas físicas, como esperado, embora analistas digam que estão aumentando as justificativas para estímulo monetário em meio aos riscos externos para a economia.

A taxa primária de empréstimo (LPR) de um ano foi mantida em 3,70%, enquanto a de cinco anos permaneceu em 4,60%.

Pouco mais da metade dos operadores e analistas consultados em pesquisa da Reuters na semana passada esperava manutenção de ambas as taxas.

A precificação da LPR é atrelada à taxa do instrumento de empréstimo de médio prazo (MLF) do Banco do Povo da China, mantida na semana passada, o que destruiu as expectativas de um corte.

A LPR é determinada mensalmente por 18 bancos, que apresentam cotações de suas taxas de empréstimo acrescentando um prêmio sobre a MLF.

Os mercados esperam agora que as autoridades retomem o afrouxamento monetário em breve para reanimar uma economia afetada pelo ressurgimento da Covid-19, crescimento mais fraco do crédito e problemas no setor imobiliário, em meio ao aumento dos riscos globais com o conflito na Ucrânia.

Fonte: Money Times

Taxa de empréstimos seguindo inalterada, mas com afrouxamento esperado

Conforme o esperado, o banco central chinês manteve sem alterações suas taxas de empréstimos referenciais que, mesmo sem afrouxamento instantâneo, não seguiu para a rigidez e ainda mantém em possibilidade para novas flexibilizações.

China seguindo o padrão esperado

Seguindo a contrariedade de autoridades monetárias globais, desde o último ano o governo chinês, junto com sua autoridade central, adota a medidas flexíveis para sua perspectiva monetária. Assim, o mercado chinês vem sendo bombardeado por incentivos ao crédito para que haja reestruturação de mercado.

Nisso, o mercado chinês irá caminhar para um breve avanço, entretanto, o preço poderá vir como uma perspectiva de alta inflacionária, que deverá ser paga pela força consumidora. Logo, o mercado investidor poderá prosseguir para uma breve migração de títulos, onde, no longo prazo, o mercado cripto poderá se beneficiar com a busca pela segurança ante a alta da inflação.

Precificação atual poderá ser uma oportunidade nas perspectivas futuras

Com base nas últimas alterações do mercado, pudemos observar como a reação ante as mudanças austeras dos EUA atingiram o mercado, resultando em precificações. Assim, seguindo o destacado acima, o momento atual pode ser oportuno para proteção nos mercados chineses.