O cofundador e ex-CEO da corretora cripto BitMEX, Arthur Hayes, disse que o estado precário dos mercados globais de ações podem levar a uma quebra do mercado de criptomoedas no segundo trimestre — e ele está comprando opções de venda como proteção a esse cenário.

Criptomoedas
Arthur Hayes explica por que acredita que as criptomoedas terão um futuro “bearish” a curto prazo (Imagem: Bloomberg)

Em seu mais recente post em blog, o ex-banqueiro de investimentos disse que o mercado cripto está se movendo em paralelo às ações de tecnologia americanas, e que a guerra entre Rússia e Ucrânia irá prejudicar os dois.

Embora Hayes permaneça confiante quanto aos preços de criptomoedas ao longo prazo, ele acredita que elas estão à beira do precipício de um “resultado catastrófico”.

A premissa é baseada na ideia de que caso o índice Nasdaq 100 caia, este irá arrastar junto o preço das criptomoedas. Na publicação, Hayes apresenta gráficos que mostram a correlação entre os mercados cripto e tradicional para sustentar sua previsão.

No entanto, um aspecto mais complexo é por que o ex-CEO acredita que o índice Nasdaq 100 irá cair. Parte do motivo é o impacto causado pela invasão da Rússia à Ucrânia.

Quanto ao assunto, ele comentou que “o crescimento global irá declinar com o aumento dos preços de commodities pela continuação e possível escalação da guerra entre Rússia e Ucrânia”. Segundo Hayes, o cenário também afetará o preço das ações.

O segundo argumento apresentado pelo CEO é que taxas de juros mais baixas tendem a apoiar o índice Nasdaq 100, mas, atualmente, os países estão vendo maiores taxas de juros em resposta à inflação.

O terceiro motivo é baseado na observação do gráfico de Nasdaq 100. Hayes disse que o índice de tecnologia saltou significativamente em um nível técnico estratégico, sugerindo que poderá cair ainda mais.

Futuro ‘bearish’ das criptomoedas

De modo geral, o ex-CEO da BitMEX acredita que as criptomoedas terão um futuro “bearish” no curto prazo.

O termo “bearish” indica uma tendência de baixa do ativo, e se opõe a “bullish”, que indica uma tendência de alta no preço.

Acredita-se que as palavras originárias desses termos financeiros — “bear” (urso) e “bull” (touro) — foram escolhidas, pois fazem referência ao modo de ataque desses animais.

No caso do urso, o animal faz o ataque de cima para baixo, em direção ao solo, enquanto o touro usa os chifres para atacar em um movimento de baixo para cima.

Hayes estima que o bitcoin poderá cair para a marca dos US$ 30 mil antes do final de junho, com o ether chegando aos US$ 2,5 mil.

O ex-CEO também afirmou que está investindo em criptomoedas que estão com preços muito baixos. Porém, Hayes indicou preocupação de que elas poderão alcançar níveis ainda menores neste ano.

“Apesar de algumas dessas criptomoedas estarem 75% de suas máximas históricas, não acredito que elas possam escapar da ‘carnificina’ no mundo cripto”, disse ele. Como resultado, Hayes está apostando em opções de venda que podem ter bom desempenho, caso o mercado caia no segundo trimestre.

O ex-CEO da BitMEX reconhece que sua análise pode não acontecer totalmente como previu.

“Estarei errado, caso a correlação entre Bitcoin/Ether e Nasdaq 100 comece a cair antes de uma queda brusca no mercado de ativos de alto risco”, disse ele. No entanto, Hayes admite que não se preocupa com esse cenário, visto que mantém uma posição de compra (“long position”) no mercado cripto a longo prazo.

Fonte: Money Times