Em uma entrevista à CNN, a presidente do Federal Reserve Bank de São Francisco, Mary Daly disse que o Banco Central dos Estados Unidos não irá começar a cortar as taxas logo após elas subirem, criticando a postura do mercado com relação a isso, classificando-o como “incompreensivo”. Segundo Daly, uma elevação seja de 50 ou 75 pontos-base seria razoável para a reunião de setembro do FOMC, adicionando que o Conselho de Política Monetária deverá ir um pouco acima de 3% na taxa básica de juros até o fim de 2022. Seguindo o padrão dos discursos vindo de membros do Fed, Daly adicionou que as decisões do BC dos EUA dependerá única e exclusivamente dos dados.

Enquanto Daly discursava, o DXY (também conhecido como: índice do dólar), mostrava força e reotrnava a região dos 107 pontos, enquanto os investidores avaliam a postura do Fed com relação à inflação.

Apostas de juros mais altos permanecem estáveis e tendendo a uma elevação de 50 bps na próxima reunião do Fed

Após as falas de Daly, o mercado continua razoavelmente confiante de que o FOMC decidirá por uma elevação de 50 pontos-base, a tese ficou mais forte depois que o CPI caiu abaixo das expectativas em julho e a última ATA do FOMC mostrou uma forte tendência dos membros a uma “slowdown” no ritmo de elevação dos juros caso a inflação mostrasse sinais de arrefecimento, o grande determinante para a decisão de setembro deverá ser o CPI de agosto (divulgado só em setembro).

Kleiton Luna • Analista Yellow Crypto