Gráfico, 4 Horas, Bitcoin / TetherUS. Fonte: TradingView

Após um fim de semana de muita volatilidade, o BTC visitou novamente a região de US$ 37.300, enquanto a reunião do Federal Open Market Committee (FOMC) se aproxima e todas as atenções estão voltadas para quais serão os próximos passos da política monetária dos Estados Unidos, mantendo uma perspectiva baixista para os mercados de risco, já que um aumento de pelo menos 50 pontos base na taxa de juros americana e uma possível redução de 95 bilhões por mês do balanço do Banco Central americano, Federal Reserve, é praticamente certo.

Bitcoin visita US$ 37.300 no fim de semana

Com isso, devido à grande correlação do Bitcoin (BTC) com ativos de risco, os investidores se mostram temerosos e acanhados neste momento, já que as bolsas e índices americanos como S&P 500 e Nasdaq continuam a renovar suas mínimas de 2022 e retornam a patamares do início de 2021. Além disso, o BTC apresenta um ombro-cabeça-ombro, um padrão gráfico de cunho baixista cujo alvo está em US$ 32.800, respaldando o viés pessimista do momento.

Possível queda para US$ 32.800

Com o atual padrão de queda, cujo alvo está em US$ 32.800, e a perspectiva baixista devido aos fatores supracitados, o BTC segue para uma possível queda abaixo do suporte em US$ 37.000, e passará por uma importante decisão entre US$ 35.000 e US$ 36.300 para confirmar a busca pelo alvo do padrão.

O que esperar?

Se confirmada, o BTC supostamente seguirá em direção a US$ 32.800, porém, caso o mercado já tenha precificado boa parte das supostas decisões do Fed (50 bps + redução de US $95 bi mensal) é possível que a queda não se estenda e pare no máximo em US$ 34.300. Em um cenário muito otimista, o que é muito pouco provável, com o Fed agindo de maneira branda, o BTC pode voltar a subir e ir em direção a US$ 40.000 e posteriormente US$ 42.000. No entanto, o viés atual segue sendo baixista para os primeiros momentos, e o BTC provavelmente fará um reteste em US$ 37.000 inicialmente.

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto