Após rumores, Honduras confirma a adoção do bitcoin como moeda de curso legal, mas apenas em ilha de gestão privada.

Uma zona econômica especial de Honduras anunciou na última quinta-feira, 7, a adoção do bitcoin como moeda de curso legal. Até o momento, o uso da criptomoeda está limitado à região de Próspera, uma ilha na costa caribenha.

Criada em 2020, Próspera é um assentamento de gestão privada que fica na ilha de Roatán, a aproximadamente 65 quilômetros da costa norte de Honduras. A região busca proporcionar a infraestrutura necessária para se transformar em um paraíso empresarial futurista em meio às praias do caribe.

“A estrutura regulatória flexível da Próspera permite a inovação cripto e o uso do bitcoin por residentes, empresas e governos”, disse Honduras Próspera em um comunicado.

Com a adoção do bitcoin como moeda de curso legal, os residentes de Honduras Próspera vão poder pagar impostos e emitir títulos utilizando a criptomoeda, como uma forma de atrair investimentos. Municípios, empresas e governos de Honduras, além da região da ilha, também vão poder emitir títulos em bitcoin.

Honduras Próspera possui seu próprio sistema político em níveis judiciais, econômicos e administrativos, ao mesmo tempo que está sujeita à lei da Zona de Emprego e Desenvolvimento Econômico de Honduras, que busca aumentar as oportunidades de investimento e emprego nas partes desabitadas do país.

“Este hub possibilita um novo modelo de desenvolvimento econômico que é localmente sustentável e globalmente integrado em uma das ilhas mais bonitas do Caribe. Roatán Próspera oferece novas oportunidades de crescimento em Honduras para empresas e indivíduos”, afirma a página oficial de Honduras Próspera.

Segundo o comunicado da última quinta-feira, 7, o investimento atraído pelo bitcoin para a região pode impulsionar ainda mais a estratégia do governo hondurenho para ocupar a ilha e transformá-la em uma referência de inovação e tecnologia. “Esta nova forma de investimento estrangeiro direto, combinada com os serviços da Próspera, pode ajudar a transformar comunidades carentes em centros de inovação e prosperidade”.

O anúncio ocorre apenas duas semanas após o surgimento de rumores de que Honduras poderia adotar o bitcoin como moeda de curso legal. Segundo informações, a presidente Xiomara Castro teria se inspirado no país vizinho El Salvador, o primeiro a adotar a criptomoeda. Castro teria dito que “El Salvador não deveria ser o único a escapar da hegemonia do dólar”. Em contrapartida, o Banco Central de Honduras chegou a emitir um comunicado oficial poucos dias depois, negando a possibilidade e afirmando que “qualquer transação realizada com estes tipos de ativos virtuais é de responsabilidade e risco de quem o faz”.

Fonte: Future of Money