O Bureau of Labor Statistics dos EUA informou nesta terça-feira que a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (CPI), desacelerou para 8,3% em base anual em agosto, de 8,5% no mês anterior. A leitura ficou um pouco acima das estimativas de consenso, apontando para um declínio para 8,1%. Em uma base mensal o o CPI subiu de 0% para 0,1%.
O Núcleo do CPI em uma base anual subiu para 6,3% em agosto, contra 5,9% em julho, já o mensal saiu de 0,3% em julho para 0,6% em agosto.

O que é o CPI?

O CPI é uma sigla para ‘Consumer Price Index’, trata-se do Índice de Preços ao Consumidor norte-americano, seu papel é captar as variações mensais e anuais no nível de preço dos EUA.

Qual sua importância para o mercado?

Dados de inflação e emprego são levados em consideração na decisão de política monetária da maioria dos bancos centrais do mundo. Portanto, se a inflação está alta e o desemprego está baixo (atual caso dos EUA), isso requer por parte da autoridade monetária (Federal Reserve), políticas contracionistas afim de combater o elevado nível de preços, sendo a elevação dos juros o principal mecanismo utilizado. Uma elevação da taxa básica de juros norte-americana impacta negativamente o mercado de ativos de risco, uma vez que os investidores irão em busca de segurança em ativos seguros e indexados em dólar.

O que está acontecendo?

Apesar do CPI Anualizado apresentar uma redução, e, em contrapartida o mensal apresentar um leve aumento, o núcleo do CPI (que exclui itens voláteis da sua base de cálculo) subiu para 6,3%, acima da leitura anterior 5,9% e da expectativa do mercado de 6,1%, demonstrando que a inflação permanece fora de controle.

Com isso, os investidores precificam quase que totalmente uma elevação de 75bps na próxima reunião do Federal Open Market Committee (FOMC), que acontece nos dias 20 e 21 de setembro, no qual alguns membros do comitê e do Banco Central dos EUA já sinalizaram seu apoio, que ganham mais força após a divulgação do CPI.

Reação dos mercados

Após as divulgação dos dados da inflação do CPI dos EUA, os futuros do S&P 500, principal índice acionário do mercado americano, da Nasdaq e o Bitcoin, reagiram negativamente caindo cerca de -1,82%, -2,66% e -2,78% nos primeiros minutos. Já o índice do dólar, o DXY e os rendimentos dos títulos do governo T-10, T-5 e T-2, fizeram o movimento contrario operando em alta de 0,67%, 1,79%, 2,98% e 3,39%, respectivamente.

SXP 500
Nasdaq
Bitcoin
DXY
T-10
T-05
T-02

Gualter Rocha e Eduardo Andrade • Analistas Yellow Cripto