O CPI norte-americano do mês de agosto deverá mostrar uma inflação desacelerando mais uma vez, porém, de acordo com alguns dirigentes do Fed como Waller e George, ainda é muito cedo para afirmar que a inflação chegou a um pico e que o ritmo atual de aperto das taxas deverá se manter na próxima reunião. O polêmico James Bullard ainda havia comentado na última semana que a leitura do CPI poderia ter pouca importância relativa na decisão de política monetária em setembro. Paralelamente, no último simpósio de Jackson Hole, Jerome Powell, chairman do Fed, havia reafirmado o compromisso da autoridade monetária dos EUA com a meta de inflação (2%).

O que é o CPI?

O CPI é uma sigla para ‘Consumer Price Index’, trata-se do Índice de Preços ao Consumidor norte-americano, seu papel é captar as variações mensais e anuais no nível de preços, que por definição é a taxa de inflação.

Como impacta o mercado?

Como o Fed tem como dois de seus pilares: a estabilidade de preços e o pleno emprego. Uma vez que os EUA se encontram uma situação de desemprego extremamente baixo enquanto a inflação corre a uma taxa de cerca de 8%, resta apenas a autoridade monetária norte-americana buscar controlar a inflação e perseguir a sua meta de 2%, para isso, o Fed deverá seguir aumentando juros e mantendo-os em um patamar elevado até que a alta nos preços seja cessada.

O que está acontecendo?

Na terça-feira, será divulgado o CPI de agosto, o índice provavelmente mostrará a inflação mais uma vez recuando ou se mantendo dentro das expectativas do mercado. Porém, dada as falas dos dirigentes do Fed na última semana, é possível que o BC dos EUA não seja influenciado pelo número (dependendo da magnitude) na sua próxima decisão de política, mantendo o seu viés para uma alta de 75 bps na próxima reunião, assim como precifica a curva de juros.

Acreditando que o CPI poderá momentaneamente provocar uma alta nos preços dos ativos de risco, em um contexto em que os mesmos se encontram extremamente sobrecomprados (vide o RSI do S&P 500 no gráfico horário por exemplo), isso poderá levar a um forte movimento de correção no decorrer dos próximos dias.