A maior corretora de criptomoedas dos Estados Unidos, a Coinbase, anunciou sua terceira rodada de demissões em meio ao inverno das criptomoedas, reduzindo 20% do seu quadro de funcionários, com quase mil pessoas perdendo seus empregos.

O número total de funcionários que a Coinbase está demitindo é de cerca de 950 pessoas. Brian Armstrong, CEO e cofundador da empresa, pediu desculpas sobre a medida em um artigo publicado no Blog oficial da corretora nesta terça-feira (10).

coinbase nasdaq

“Tomei a difícil decisão de reduzir os nossos custos operacionais em cerca de 25%, o que inclui a demissão de cerca de 950 pessoas. Todos os membros da equipe afetados serão notificados hoje. […] Também quero deixar claro que, embora alguns dos fatores que nos trouxeram até aqui estejam fora de nosso controle, a responsabilidade é minha como CEO.”

Armstrong acrescentou que os funcionários demitidos já haviam sido bloqueados de acessar os sistemas internos da Coinbase. A mudança, disse ele, foi uma forma de proteger as informações dos clientes.

Assim como na última rodada de demissões, a corretora disse que fornecerá um pacote “abrangente” de benefícios para apoiar as pessoas afetadas, independentemente de sua localização geográfica. Uma delas é auxiliar os empregados demitidos na busca de novos empregos.

Esses benefícios, segundo a empresa, incluem um salário base de 14 semanas, seguro de saúde e outros não especificados para os funcionários que moram nos Estados Unidos.

Efeito dominó da FTX

O CEO da Coinbase também disse que decidiu demitir os funcionários após examinar diferentes cenários para o mercado de criptomoedas em 2023, incluindo previsões de alta e de baixa.

“Ao examinarmos nossos cenários de 2023, ficou claro que precisaríamos reduzir despesas para aumentar nossas chances de nos sairmos bem em todos os cenários. Embora seja sempre doloroso nos separarmos de nossos colegas, não havia como reduzir nossas despesas significativamente o suficiente, sem considerar mudanças no quadro de funcionários.”

O fator mais significativo que influenciou essa decisão foi o colapso da corretora FTX, empresa que entrou com pedido de falência no final de 2022, impactando negativamente muitos projetos.

A Coinbase disse esperar que outras empresas sejam afetadas pelo escândalo da FTX nos próximos meses.

Apesar disso, Armstrong afirmou que essas falências acabarão por beneficiar sua exchange. Assim, ele acredita que os usuários da FTX e outras empresas comerciais afetadas pelo colapso da FTX irão migrar para outras exchanges como a Coinbase. No entanto, só o tempo dirá se isso acontecerá.

Empresas de criptomoedas perderam até 60% de seus funcionários

Com a esperança de se manterem vivas, várias empresas responderam ao inverno das criptomoedas diminuindo seus quadros de funcionários, com isso houve uma sequência de demissões em massa, atingindo grandes e pequenas empresas.

Estimasse que pelo menos 10 mil pessoas perderam seus empregos em empresas de criptomoedas só em 2022. Portanto, é fácil entender que 2022 foi um ano brutal para as empresas de criptomoedas e principalmente para os funcionários.

Fonte: Livecoins

➤ Clique aqui e receba em seu celular notícias e análises! É GRATUITO – Portal Yellow no Telegram

Siga-nos no Instagram: @yellowcrypto.br