A receita dos mineradores de Ethereum (ETH) subiu para uma máxima histórica diária de 95.000 ETH, ajudada por um recente aumento na atividade de finanças descentralizadas (DeFi) na rede da criptomoeda.

A renda dos mineradores aumentou visivelmente nos últimos dias. Os dados mostram que ela atingiu 95.182 ETH este mês. As taxas de manuseio representaram 85,9% da receita.

Fonte: Glassnode

Este número representa um novo recorde histórico para o Ethereum. A recente venda de Otherdeeds para o metaverso Otherside da Yuga Labs também resultou em um forte ganho inesperado para os mineradores da rede. Este aumento no fluxo de atividades da blockchain gerou algumas taxas surpreendentes.

A mineração de ETH tem sido muito lucrativa em 2022. Como exemplo, teve o caso de um único minerador ganhar impressionantes 170 ETH, no valor de cerca de US$ 540.000 na época, por um único bloco.

A receita de mineração do ETH vem excedendo consistentemente a do Bitcoin (BTC) há algum tempo. Sem dúvida, o aumento da atividade de segmentos como DeFi, tokens não fungíveis (NFTs) e jogos play-to-earn (P2E) contribuiu para isso, não havendo sinais de retração nestes setores até o momento.

Embora todo esse sucesso resulte em mineradores gerando mais receita, os usuários regulares sofrem com altas taxas e tempos maiores para as suas transações serem confirmadas. No entanto, há esperança para esses usuários.

Atualização do Ethereum trará mudanças

A próxima atualização do Ethereum 2.0 abordará muitos dos problemas que a rede enfrenta atualmente. Espera-se que as taxas sejam reduzidas significativamente, e soluções de dimensionamento como Polygon Network e Optimistic Ethereum aliviarão a pressão de transações na blockchain.

Com uma atualização para uma rede mais escalável, diversos dApps no Ethereum serão muito mais viáveis. O setor DeFi, que é sempre um foco de atividade, se beneficiará muito com isso, e os usuários poderão acessar os serviços sem ter que pagar centenas de dólares em taxas de rede.

O ETH 2.0 será lançado em cerca de um ano, mas algumas de suas atualizações já foram lançadas. Um dos próximos marcos mais significativos é a integração de mesclagem definida para ocorrer na rede principal ainda este ano.

Fonte: BeinCrypto