A nova equipe de administração da exchange falida FTX identificou US$ 5,5 bilhões em ativos que podem ser usados para pagar os credores da empresa, provocando temores de que uma grande quantidade de criptoativos possa ser despejada no mercado.

Em 17 de janeiro, os devedores da FTX identificaram US$ 3,5 bilhões em criptoativos com US$ 1,6 bilhão associados à exchange falida. As participações mais conhecidas são o token nativo da própria exchange, o FTT e o SOL, da Solana, juntamente com ativos líquidos, incluindo XRP, DOGE, Aptos (APT), Polygon (MATIC), TON e BitDAO (BIT).

Os liquidatários calcularam o valor dos tokens com base no momento do pedido de falência. O sócio da Cinneamhain Ventures, Adam Cochran, comentou:

“Portanto, os liquidatários estavam contando os preços dos tokens no dia do arquivamento e consideram os US$ 529 milhões do FTT como ‘líquidos’ neste cálculo, bem como os US$ 685 milhões do token da Solana que destruiriam o mercado do SOL.”

le acrescentou que esses eram os únicos tokens “líquidos” que eles contavam, acrescentando que “todo o resto vai diminuir de preço se você vendê-los”.

Uma lista de criptoativos ilíquidos também foi identificada, levantando preocupações de que eles possam ser vendidos, causando uma queda de preço.

Em 18 de janeiro, o repórter da Fortune, Leo Schwartz, também postou o relatório da FTX, destacando que a lista de “tokens ilíquidos” inclui quase 10 bilhões em Serum (SRM), LUNA e versões sintéticas de BTC e ETH da Solana.

Mas muitos eram tokens de projetos obscuros, como TRUMPLOSE, BEAR e MEDIA.

Uma análise do que a FTX considerou “tokens ilíquidos”, incluindo minha pérola favorita do infame balanço patrimonial de SBF, TRUMPLOSE

— Leo Schwartz (@leomschwartz)

Ele destacou TRUMPLOSE como um “ovo de páscoa” que tem relação com as grandes doações aos candidatoso do Partido Democrata da FTX e da Alameda. TRUMPLOSE é um token de previsão que a FTX usou durante a eleição presidencial dos EUA. Os traders poderiam comprar tokens TRUMPWIN ou TRUMPLOSE que seriam revertidos em US$ 1 em caso de vitória ou derrota de Trump. A FTX detém quase 14 milhões deles.

A BEAR Coin é uma criptomoeda projetada para ajudar os animais por meio da arrecadação descentralizada de fundos em cooperação com ONGs e amantes dos animais. Existem 190 bilhões deles no balanço da FTX.

Ele também possui 8,3 milhões de tokens da rede de compartilhamento de largura de banda, Media. A lista continua com 9,8 bilhões de tokens MAPS do aplicativo de viagens Maps.me e quase 10 bilhões de tokens OXY da corretora DeFi baseado na Solana, Oxygen.

Outros ativos ilíquidos incluem 2,4 bilhões de Alium Finance (ALM) e mais de 277 milhões em Bonafida (FIDA), uma plataforma de desenvolvedores da Solana. A lista também incluiu participações de BRZ, GT, LIKE, HRXO, MSOL, JSOL, XSUSHI, AELPH e JET.

SBF continua blogando

Em 18 de janeiro, o fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, reapareceu com uma nova postagem em seu blog pessoal alegando que as informações do relatório da FTX sobre o estado do negócio eram “extremamente enganosas.”

“A FTX US era solvente quando foi transferida para a S&C [Sullivan & Cromwell] e quase certamente continua solvente hoje”, afirmou.

Fonte: Cointelegraph

➤ Clique aqui e receba em seu celular notícias e análises! É GRATUITO – Portal Yellow no Telegram

Siga-nos no Instagram: @yellowcrypto.br