Com um desempenho de -11% até o momento, o mês de abril vem sendo uma exceção à regra, já que, geralmente, o mês fornece bons resultados para a principal criptomoeda, o Bitcoin (BTC).

Devido aos inúmeros eventos que levaram à atual desvalorização, o BTC formou um OCO (Ombro-cabeça-ombro), um padrão gráfico de cunho baixista em que quando é rejeitado pode sugerir uma alta nos preços.

Inicialmente o BTC chegou a formar um pavio configurando um falso rompimento, rejeitado na região de US$ 38.000 e voltando acima de US$ 40.000 com o pequeno impulso fornecido pela aquisição do Twitter por Elon Musk. No entanto, com a situação do COVID-19 se agravando na China, há muitas incertezas, já que o país é um grande polo industrial, e o padrão ainda pode ser atingido, o que seria extremamente negativo para todo o mercado de criptomoedas.

Gráfico, Diário, Bitcoin / TetherUS. Fonte: TradingView

OCO, o que é?

Ombro-cabeça-ombro é um padrão gráfico de cunho baixista formado por três topos, sendo o topo central o maior e comparado a uma cabeça, os outros dois comparados ao ombro esquerdo e direito. Assim como supracitado, quando rejeitado, o padrão tende a indicar uma alta nos preços.

O alvo do padrão está na região de US$ 30.000, uma queda de 24% a partir do ponto atual. O que não é impossível, porém, é possível que com a ação do preço de hoje (25) o BTC minimize as perdas na última semana do mês, desconfigurando o padrão atual.

FOMC se aproximando

Com a reunião do Federal Open Market Committee que ocorrerá nos dias 3 e 4 de maio se aproximando, juntamente com as informações supracitadas, as perspectivas seguem baixistas devido às incertezas presentes, já que a situação na China pode impactar na decisão do Federal Reserve. Porém, se até a reunião a situação se estabilizar, e o Fed agir como previsto com a taxa de juros, a principal incerteza será a redução do balanço, o que pode causar uma queda maior para o BTC.

Cenários

Caso o padrão atual seja concluído, o BTC Deve buscar novos fundos, sendo possível alcançar a região de US$ 30.000 no mês de maio, fornecendo um cenário muito pessimista para o BTC.

Em caso de lateralização, provável que seja o que ocorrerá até a reunião do FOMC, o BTC deve transitar entre US$ 39.000 a $ 42.000, em um cenário de neutralidade.

Em um cenário otimista o BTC voltaria a testar a resistência em US$ 48.000, negociado acima de US$ 44.000.

Gualter Rocha • Analista Yellow Crypto