Depois de 8 semanas consecutivas de queda em virtude do início da normalização da política monetária dos EUA, o S&P 500 abriu com gap de alta e em alta de mais de 1% na segunda-feira (23), enquanto os investidores se mostram levemente mais otimistas, pelo menos nos primeiros momentos da sessão.

O que é o S&P 500?

O Standard and Poor’s 500 (S&P 500) é um índice do mercado acionário dos EUA que compreende as 500 maiores empresas listadas na bolsa de Nova York. É o principal referencial dos investidores quando o assunto é medir o desempenho médio do mercado de ações dos Estados Unidos.

Qual sua importância para o Bitcoin?

Como as criptomoedas possuem uma forte presença do capital institucional, as mesas são vistas como ativos de risco (assim como as ações). Portanto, há uma forte correlação entre o Bitcoin e o S&P 500 (bem como a Nasdaq), fazendo com que o criptoativo replique os movimentos do índice.

O que está acontecendo?

Na segunda-feira (23), S&P 500 abriu em alta de mais de 1%, à medida que os investidores passam a enxergar boas oportunidades de compra em ativos sobrevendidos. Porém, vale ressaltar que, não se pode descartar uma nona semana de queda, uma vez que diversos eventos durante a presente semana devem ter impacto direto sobre os preços dos ativos de risco (incluindo as criptomoedas), principalmente as minutas da última reunião do FOMC, que devem ser divulgadas na quarta-feira (25), trazendo novas pistas sobre os futuros movimentos da política monetária do Federal Reserve, que atualmente possui uma linha ‘hawkish’.

Perspectivas para o Bitcoin durante a semana

Acompanhando o movimento de alta do mercado acionário norte-americano, o Bitcoin retornou aos US$ 30.000, e por lá manteve-se durante as primeiras horas da sessão de Nova York. Caso as minutas da última reunião do FOMC, bem como outros eventos que devem acontecer durante essa semana, como o pronunciamento do presidente e da vice-presidente do Federal Reserve, apontem para movimentos na política monetária dos EUA já precificados pelo mercado, é possível uma consolidação do criptoativo acima dos US$ 30.000, podendo ir testar suportes entre os US$ 31.500 – US$ 33.000. Por outro lado, caso haja surpresas (movimentos mais agressivos na política monetária e eventos “cisne negro”), o criptoativo poderá ir buscar testar suportes abaixo dos US$ 30.000.

Kleiton Luna • Analista Yellow Crypto