Um magnata empresarial pouco conhecido que começou como um pequeno player na indústria do carvão e escalou a curva íngreme do enriquecimento usando matemática e como usou extensivas emissões monetárias a seu favor durante a República de Weimar, para tornar-se um magnata de peso na Alemanha pós-guerra, o dono de 1/6 de toda a indústria alemã, Hugo Stinnes, seu nome deu lugar à criação da Estratégia Stinnes, uma diretriz para enriquecer através da inflação.

Stinnes nasceu em 12 de fevereiro de 1870 na cidade de Mülheim an der Ruhr que logo seria palco da criação da maior rede industrial do mundo até então, na bacia do rio Reno, no mesmo período da reunificação alemã em 1871, herdou de seu pai um pequeno negócio de carvão e um par de minas deste mineral para seu usufruto, Stinnes deu crescimento a seu empreendimento ao aproveitar-se da crescente e nascente indústria pesada alemã na bacia do rio Reno.

Sendo assim, Stinnes investiu pesadamente na indústria de produção de acho, e investiu juntamente com o magnata Fritz Thyssen da indústria siderúrgica alemã na compra de ações da empresa Rheinisch-Westfälisches Elektrizitätswerk Aktiengesellschaft – REW, empresa que o impulsou para obter contatos dentro do recém-nascido Império Alemão, no decorrer da Primeira Guerra Mundial enriqueceu-se devido à inúmeros contratos de fornecimento de aço para fins militares, principalmente durante a administração de Ludendorff, quando o general pediu a Stinnes que observasse e administrasse o silhão industrial belga da Valônia.

A Renânia do Norte-Vestfália é uma das principais áreas industriais alemãs, onde Stinnes estabeleceu suas industrias, região que contém até hoje depósitos minerais significativos de ferro e carvão, base e matéria-prima para qualquer produção industrial significativa, região favorecida pela geografia e anterior fronteira natural de distintos impérios.

Causas para a inflação alemã e posterior hiperinflação

A Alemanha chegou a despontar como segunda economia do mundo, somente atrás dos Estados Unidos, desbancando o lugar anteriormente ocupado pela Inglaterra, tendo uma produção industrial e de bens de consumo invejáveis para um pais recém unificado, porem com o fim da Primeira Guerra Mundial, o Império Alemão foi reduzido territorialmente e obrigado a pagar pesadas indenizações aos vencedores baixo o Tratado de Versalhes.

Juntamente com a perspectiva de eventuais indenizações de guerra extorquidas da Entente, o banco central alemão estabeleceu as leis de finanças, que permitiam a livre criação de papel moeda e títulos do governo, mesmo sem lastro, tais ações aliadas à ocupação da Renânia pelo governo francês em 1924 para forçar a nova República Alemã a pagar suas dívidas e a posterior crise de 1929 acabaram levando o país à inflação e, finalmente, à hiperinflação.

A terrível problemática inflacionária para casos de emergência.

As raízes da inflação estavam na Primeira Guerra Mundial, que a Alemanha financiou com déficits orçamentários descomunais, para piorar as coisas, o Tratado de Versalhes que encerrou o conflito impôs enormes reparações à Alemanha. Em setembro de 1920, os preços estavam 12 vezes mais altos do que antes da guerra, em meio à melancolia econômica das classes baixa e média, os ricos estavam gastando dinheiro como loucos.

Enquanto isso, qualquer um que pudesse colocar as mãos em moeda estrangeira estava vendendo o marco, as mercadorias voavam das prateleiras das lojas enquanto as pessoas tentavam se proteger contra a queda do valor da moeda e, para piorar as coisas, os salários da classe trabalhadora estavam subindo mais rápido do que a inflação, que espremeu a classe média e acabou por radicalizá-la, enviando massas para o marxismo e nacional-socialismo.

No entanto, no outono de 1922, a inflação começou a superar os salários mais uma vez, e todos sentiram a dor, em setembro de 1922, os preços dos bens básicos dispararam, a inflação crescente levou ao caos da moeda quando todos começaram a emitir suas próprias formas de dinheiro, isso, juntamente com a ocupação francesa da região do Ruhr, fez com que o Marco despencasse em uma hiperinflação real, no verão de 1923, em novembro de 1923, um dólar americano valia 4.210.500.000.000 marcos alemães, a escassez de alimentos estava atingindo fortemente a Alemanha, após um plano de recuperação fracassado de 1924, uma crise totalmente nova atingiu a Alemanha em 1925 – o desemprego em massa, que deixou 2 milhões de pessoas desempregadas.

O resultado, e como Bitcoiners podem usar a estratégia para enriquecer usando dívida.

Em meio a toda essa confusão, Stinnes se endivida ao máximo para adquirir empresas e indústrias utilizando taxas de juros fixas (que conseguiu com seus contatos bancários) e comprou extensos pontos industriais estratégicos, como a maioria das estações portuárias alemãs de grãos , carvão e ferro, ou as pontes e ferrovias entre a Renânia e o resto da Alemanha, como tal, sua dívida disparou em valor nominal, enquanto seu valor real caiu 90% e às vezes 99% devido à hiperinflação.

Como tal, Stinnes fez da hiperinflação o seu maior aliado, quando foi a causa da falência de muitos dos seus concorrentes anteriores, cujas empresas comprava pelo preço de um pão a preços de antes da guerra (1914), que agora valiam mais do que muitas indústrias juntas. Apesar de ter enormes fontes de dinheiro com suas operações normais, Stinnes investiu pesadamente em linhas de produção de aço, transporte e carga realizando pesados empréstimos a juros fixos.

Durante o período de hiperinflação, seus ativos tangíveis, como terrenos, minas de carvão e instalações industriais, mais seus investimentos no exterior (Teoria das Cinco Bandeiras) mantiveram seu valor em termos reais e dispararam em valor nominal, enquanto, ao mesmo tempo, as dívidas que tinha em termos de moeda despencaram de valor, quase se tornando sem valor nenhum, o que criou um ciclo de dívidas sendo pagas pela hiperinflação fazendo com que ao fim da vida possuísse 1/6 de todos os setores industriais da Alemanha, porém tudo virou pó depois que ele morreu e sua família não acompanhou sua fortuna.

Este não é um conselho financeiro, porém, em certos países e de acordo com seus contatos bancários e possibilidades, os Bitcoiners podem se endividar até as estrelas (ad astra) mantendo taxas de juros fixas que serão pagas com o certo aumento de valor de ativos tangíveis como o Bitcoin durante estagflação e inflação de acordo com os cenários 5 e 10 do Relatório de redução de balanço do FED, tendo assim reduzido à nulidade suas dívidas outrora grandiosas e transformar uma montanha de dívidas em um castelinho de areia, a exemplo do método romano de destruir montanhas usando a natureza, a desconhecida Ruina Montium.

Consequentemente é possível aumentar a riqueza pessoal de forma abrupta usando mecanismos disponíveis em épocas de alta inflação, porém exige-se cautela pessoal e realizá-lo de forma meticulosa e bem comedida para evitar perda total devido à irresponsabilidade.

Mathias Espinola • Analista Yellow Crypto