O membro do Conselho de Governadores do Fed Christopher Waller disse na segunda-feira que apoia o levantamento das taxas de juros em mais 50 bps nas próximas várias reuniões do Fed e que a taxa de política deve estar acima da neutra até o final do ano para reduzir a demanda, informou a Reuters.

Waller disse que ele não está tirando 50 bps da mesa até que a inflação se aproxime da meta de 2,0% do Fed e que, se a inflação for teimosamente alta, ele está preparado para fazer mais. As reduções no tamanho do balanço do Fed são equivalentes a um par de aumentos adicionais da taxa de 25 bps, ele observou.

O que é a taxa básica de juros?

Taxa básica de juros é a taxa de juros definida pelo banco central e que tem o poder de influenciar todas as demais taxas da economia. É a principal ferramenta de política monetária de um banco central e é utilizada para incentivar ou restringir a atividade econômica através do seu impacto direto na oferta de crédito.
Qual o seu impacto no mercado?

Em linhas gerais, quanto maior for a taxa básica de juros, tudo o mais constante, menor será a disposição dos investidores em alocar recursos em ativos de risco, dada a maior rentabilidade e menor risco do mercado de renda fixa.

O que está acontecendo?

Na segunda-feira (30), mais um dirigente do Fed, Christopher Waller, se mostrou favorável á aumentos de 50 bps na taxa básica de juros dos EUA, frisando que o Federal Reserve deverá ultrapassar a taxa neutra até o final do ano. Waller destacou que, aumentos nos juros, bem como a redução do balanço, não serão tirados da mesa até que a inflação se aproxime da meta de 2%.

Enquanto isso, a plataforma da CME Group, mostrava que o mercado estava ainda mais confiante em um aumento de 50 bps na próxima reunião do FOMC (que deverá acontecer no próximo dia 15 de junho), com os traders atribuindo uma probabilidade de 97,3% de um movimento de tal magnitude.

Como não houve sessão em Nova York hoje, devido a um feriado nacional nos EUA e a ausência de ruídos sejam de ordem macroeconômica ou geopolítica, o Bitcoin operava em alta, porém, com um relativo baixo volume de negociações.

No gráfico de 4 horas, o criptoativo atingia níveis de sobrecompra, assim como mostra o RSI. Porém, os fundamentos macroeconômicos (especificamente para o dia de hoje), se mostram favoráveis para um posição comprada visando a regiões dos US$ 31.000, contudo, o investidor deve ater-se para eventuais reversões, devido aos fatores expostos.

Fonte: TradingView

Kleiton Luna • Analista Yellow Crypto